Especialidades

A nossa clínica possui um conjunto de especialidades que permitem intervir em todas as áreas da Medicina Dentária. Mostramos um breve resumo de cada uma delas, para que as possa conhecer.

ESTÉTICA DENTÁRIA

É uma área muito abrangente, pois necessita da ajuda de várias especialidades, de forma a atingir o seu objectivo: a melhoria da estética dentária. Para isso, pode haver necessidade de mudar restaurações antigas (resinas compostas ou amálgamas), branqueamento dentário (intermo ou externo), alongamento coronário (pequena intervenção cirúrgica ao nível da gengiva), colocação de coroas ou facetas em porcelana.

ORTODONTIA

É a área da Medicina Dentária que mais se aproxima da Cirurgia Plástica. Hoje em dia colocar um aparelho implica não só o correto posicionamento dos dentes, mas também criar um equilíbrio facial. Mediante um estudo prévio rigoroso, é traçado um plano de tratamento que permita atingir todos os objectivos: dentários, ósseos e de estética facial.

Existem várias hipóteses de tratamento, que podem passar por brackets em cerâmica pratiacamente invisíveis, aparelhos autoligados, e também Ortodontia Lingual (os aparelhos são colados na face interna dos dentes).

Se existir um defeito ósseo grave na face que precise de ser corrigido, a Cirurgia Ortognática é o caminho. Com a espetacular evolução da Cirurgia Maxilofacial, é possível tratar casos com aparelho hoje em dia, que não seria possível solucionar de forma eficiente no passado.
Qualquer idade é boa para se colocar um aparelho ortodôntico, pois só são precisos dois requisitos: ter dentes e uma óptima higiene oral.

IMPLANTOLOGIA

É a área que está na moda. Todos falam de implantes e todos querem colocar implantes. A substituição integral de um dente perdido já é possível realizar de uma maneira simples e rápida. Pode ser feita em qualquer altura da vida ( a partir da idade adulta), desde que o paciente tenha higiene.

Os implantes dentários são “raízes artificiais” utilizadas para substituir os dentes ausentes ou perdidos, com o objectivo de suportar uma coroa, prótese ou as duas coisas.

A reabilitação com implantes contempla 4 fases distintas:

1. A fase de planificação é complexa porque nela se incluem todos os preparativos que a boca tem de sofrer para poder receber o implante. É necessário que exista uma boa saúde oral. Cada caso é estudado individualmente, através do exame clínico, exames radiográficos simples (radiografias periapicais, panorâmicas, telerradiografias), exames radiográficos complexos (TAC), fotografias, modelos de gesso.

2. A fase cirúrgica implica a realização de uma cirurgia com vista à colocação do implante dentro do osso. Pode ser necessário realizar cirurgias adicionais para aumentar o sucesso do tratamento (por exemplo, com elevações do seio maxilar).

3. A fase protética pode ser realizada no mesmo dia da cirurgia ou até 6 meses após a mesma, dependendo do caso clínico. São realizadas um conjunto de consultas, onde ser realizam impressões da boca, registos, provas, de forma a que se alcance uma estética e função correta para cada caso clínico.

4. A fase de manutenção é a mais importante de todas. Um implante dura aquilo que um paciente quiser. Se não houver uma manutenção adequada, quer por parte do paciente, quer pelo médico, o implante dentário pode não durar ou ter a qualidade que se pretendia inicialmente. São necessárias consultas de controle para verificar o seu estado, e da parte do paciente tem de haver uma boa e correta saúde oral. Esta fase não termina, mantém-se para toda a vida.

CIRURGIA ORAL

É área da Medicina Dentária que se dedica ao diagnóstico e tratamento cirúrgico das doenças, lesões e a anomalias dos dentes, boca, maxilares e toda a área envolvente.

Contempla várias hipóteses de tratamento, desde a extracção dentária, cirurgia endodôntica (quando a endodontia não cumpriu todos os objectivos), remoção de quistos, tumores, lesões infecciosas, ou mesmo cirurgia pré-protética (para preparar a boca para a utilização de uma prótese dentária).

Estes tipos de intervenções permitem que, apesar de todos elas serem traumáticas, se controle o desconforto e se elimine a dor. Através de uma técnica anestésica e cirúrgica adequada e a adopção de uma terapêutica eficaz pós-operatória, vai permitir um elevado conforto durante e após a cirurgia, sem qualquer dor.

GENERALISTA

É a área que serve de base a todas as outras, daí ser a mais importante. Abrange todo o tipo de tratamentos que conduzam a uma boa saúde oral e a um equilíbrio de todas as estruturas da boca e da face.

ODONTOPEDIATRIA

É a área que permite realizar tratamentos a crianças e adolescentes, de forma a prevenir o aparecimento de cáries, lesões, malformações, que possam prejudicar o normal desenvolvimento da criança. Tem por base a prevenção, pelo que a visita ao médico-dentista deve iniciar-se o mais cedo possível. Muitas vezes são usadas técnicas e materiais específicos para a idade destes pacientes.

REABILITAÇÃO PROTÉTICA

É o ramo da Medicina Dentária que se ocupa da substituição de dentes perdidos, através da colocação de estruturas artificiais que devolvem o bem-estar, a função e a estética perdida pela falta de dentes.

Podem ser utilizadas duas estruturas distintas:

Prótese Removível: Pode ser parcial (alguns dentes) ou Total. Pode segurar-se na boca apenas por adaptação, com a ajuda de dentes adjacentes, com ganchos agarrados a estes, ou mesmo estando ligadas a implantes. No entanto podem ser removidas ou colocadas na boca sempre que o paciente assim o entender.

Prótese Fixa: Podem ser unitárias (por exemplo, uma coroa de cerâmica adaptada sobre uma raíz natural), colocadas em conjuntos (pontes cerâmicas), ou podem reabilitar toda a arcada, sobre dentes naturais ou sobre implantes. Neste caso o paciente não consegue remover a prótese, o que transmite a 100% a sensação de um dente “original”.

MEDICINA ORAL

É o ramo da Medicina Dentária que se ocupa do diagnóstico e tratamento das lesões da cavidade oral. O exame clínico é fundamental, mas por vezes podem ser necessários meios complementares de diagnóstico, como por exemplo as biópsias.

Com o tipo de vida pouco saudável que a maior parte da população tem, o aparecimento de lesões perigosas torna-se mais frequente. Doenças como o cancro oral podem ser invasivas e letais, mas se forem diagnosticadas precocemente poderão ser tratadas sem consequências.

OCLUSÃO

É a área da Medicina Dentária que procura restituir o equilíbrio oclusal perdido, ou seja, a boa relação entre os dentes. Os problemas podem ir desde um ligeiro desgaste num dente até à incapacidade de ter uma vida normal, onde um simples bocejo pode dar dores muito fortes.

Quando não existe equilíbrio oclusal podem surgir problemas ao nível dos dentes, com abrasão dentária, perda de suporte ósseo e retração da gengiva, e problemas ao nível da articulação temporomandibular, através do aparecimento de dores, ruídos, dificuldade em abrir a boca, dor e tensão muscular na face e pescoço, dores de cabeça sem causa aparente.

A prevenção é muito importante nesta área, de forma a evitar-se o aparecimento de lesões que deixem sequelas importantes.

PERIODONTOLOGIA

É o ramo da Medicina Dentária que trata as doenças que afectam todos os tecidos que envolvem e suportam os dentes- o periodonto. Podem ser divididas em dois grandes grupos: gengivites e periodontites. A gengivite é a inflamação superficial da gengiva, que pode ser tratada facilmente, com recuperação total. A periodontite provoca a destruição de estruturas mais profundas, com reabsorção do osso, e se não for tratada, pode levar à perda do dente. Geralmente não causam dor, mesmo em situações graves e avançadas.
O tratamento destas doenças implicam um cuidado extremo por parte do paciente, pelo que são essenciais consultas de manutenção.

GERODONTOLOGIA

É o ramo da Medicina Dentária que se ocupa do tratamento de afecções mais frequentes em pessoas com uma idade avançada. Com o envelhecimento da população e o aumento da esperança média de vida, torna-se crucial encontrar soluções para pacientes com diversas patologias associadas, próprias da idade, e com problemas dentárias e periodontais decorrentes dessa idade.